Aprendendo a rezar e a viver o Exame Inaciano

Exame inaciano

Imagem: Portal Rede Servir

A Rede Servir da Província dos Jesuítas do Brasil traz para conhecimento público o artigo do Pe. Michael A. Martinez, SJ, sobre exame inaciano.

O Exame Inaciano não é uma oração que se recita, é uma oração que se aprende a viver. Mais do que nunca, o nosso mundo tem fome de uma oração autêntica, onde o amor a Deus, ao próximo, à criação e a si mesmo manifestam-se verdadeiramente como um (cf. Mt 22,34-36). O Exame é uma resposta poderosa a esse anseio humano por mais profundidade em nossas vidas pessoais e na sociedade.
O jesuíta norte-americano, Pe. Walter Burghardt, SJ, descreveu o objetivo da contemplação como um “olhar longo e amoroso ao real” (“a long, loving look at the real”). Esta também é a essência do Exame Inaciano: uma pausa de silêncio exterior e interior para tomar consciência da realidade de nossas vidas, a partir do olhar amoroso, integral e redentor de Deus. Não deve nos surpreender quando alguns jesuítas, apropriadamente, renomeiam o Exame Inaciano “Oração de Atenção Amorosa”. Essa mudança pode nos ajudar a lembrar de “examinar” intencionalmente a realidade com amor e misericórdia e não como um mero raciocínio crítico e esmagador.
O Exame é uma oração de radical acolhimento da realidade. Uma oração de aventura, onde se descobre, aos poucos, o Senhor vivo e ativo na nossa vida cotidiana, desde o mais ordinário até o mais extraordinário. Ao rezar e viver o Exame, tomamos plena consciência de quão presente Deus está, sempre e em todo lugar (cf. Sl 139, 7-12). Essa realidade consoladora do passado nos permite, no presente, seguir caminhando confiantes no futuro, de mãos dadas com um Deus companheiro.
Com total liberdade, aqui está uma breve explicação de como praticar e viver a oração do Exame Inaciano, em seis passos:

Prepare-se para a oração. Crie o espaço para um encontro intencional entre você e o Senhor.

  • Quando? Escolha um horário regular para rezar o Exame. Geralmente, incentiva-se fazer no início, meio ou final do dia, mas qualquer hora é um bom horário para praticar. Como li uma vez: “Se fizeres o Exame uma vez – vai ser útil – se o fizeres todos os dias, pode trazer-te transformação”.
  • Como? Crie o silêncio exterior necessário, encontrando um local tranquilo. Crie silêncio interior, acolhendo e permitindo que seus pensamentos se acalmem, ou seja, respire profundo algumas vezes, coloque o corpo numa postura confortável, etc. Se ajuda, pode também fazer o Exame caminhando, no carro ou onde você consiga recolher-se interiormente. O Exame é precisamente feito para ser orado no meio do dia, entres as atividades cotidianas.
  • Quanto tempo? É recomendado que o tempo total do Exame não seja mais de 10-15 minutos, mas sinta-se à vontade para tornar esse encontro tão longo ou curto quanto achar proveitoso.

Leia o artigo completo...

INFORMAÇÕES DE CONTATO

Ana Lúcia Farias

Publicitária e educomunicadora. Especialista em Comunicação e Design Digital e Responsável pelo Escritório de Comunicação dos Jesuitas do Brasil na Amazônia.

COMPARTILHAR

Notícias Relacionadas