Campanha ‘A Amazônia tem Sede!’ unifica esforços para combater impactos da seca

Mobilização busca levar kits de água potável e soluções sustentáveis às populações indígenas e ribeirinhas na bacia do rio Tarumã-Açu.
Campanha 'A Amazônia tem Sede!' unifica esforços para combater impactos da seca

No último semestre de 2023, a Amazônia enfrentou sua maior seca registrada, afetando diretamente a vida e o bem-estar de diversos povos da floresta. A campanha “A Amazônia tem Sede!” surge como uma resposta urgente, visando socorrer povos indígenas e ribeirinhos na bacia do rio Tarumã-Açu, nos arredores de Manaus.

A iniciativa liderada pela Província dos Jesuítas do Brasil, em colaboração com a Rede Ecumênica Amazonizar, concentra esforços na aquisição e entrega de kits de água potável. Cada kit, composto por caixa d’água de 500 litros, filtro de barro e recipientes de armazenamento de 60 litros, é vital para garantir o acesso a água limpa em meio à escassez.

A campanha já alcançou resultados concretos, realizando a entrega inicial de kits na comunidade Nossa Senhora Auxiliadora em dezembro de 2023. Contudo, a missão persiste, com o objetivo de atender aproximadamente 8 a 10 comunidades, beneficiando cerca de 70 famílias.

No curto prazo, soluções emergenciais como o tradicional filtro de barro têm sido implementadas, proporcionando água livre de cloro, parasitas e metais pesados. A coleta e tratamento são abordados por recipientes de 60 litros e caixas d’água de 500 litros, não apenas aliviando a seca imediata, mas também garantindo a sustentabilidade a médio e longo prazo.

Para contribuir com a campanha, basta acessar o site [aqui](https://doacoes.paamsj.org.br/a-amazonia-tem-sede/) e realizar doações a partir de R$35,00, por meio de Pix, boleto ou cartão de crédito. A mobilização da sociedade é crucial, e a campanha está programada para continuar até o final de janeiro. A Província dos Jesuítas do Brasil faz um apelo à solidariedade de todos, instando a união nesta corrente para apoiar as comunidades afetadas pela seca na Amazônia.

INFORMAÇÕES DE CONTATO

Felipe Moura

COMPARTILHAR

Notícias Relacionadas