Equipe Itinerante realiza Encontro do Bem Viver do Urupadi, em Manaus – AM

A região do Urupadi está localizada no município de Maués – AM e abriga as comunidades tradicionais do povo Sateré Mawé. Povo que guarda saberes ancestrais sobre o cultivo do fruto do guaraná, mas que sofre constantes ameaças dos invasores no território.
Encontro do Bem Viver do urupadi

Foto: Equipe Itinerante

Na primeira semana de agosto, a Equipe Itinerante promoveu o Encontro do Bem Viver do Urupadi, que, entre as pautas, discutiu a articulação de mecanismos de proteção de comunidades tradicionais e a socialização do projeto Flora – Escola de Energias Renováveis. Realizado no Espaço Loyola, em Manaus (AM), o evento reuniu diversas instituições, como o Serviço Amazônico de Ação, Reflexão e Educação Socioambiental (Sares), Conselho Indigenista Missionário (CIMI Norte 1), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Voluntariado em Família (VOLFAM – Espanha) e Igreja de Maués. Para a escuta dos povos tradicionais da região do Urupadi, presentes no encontro, participaram também o Procurador da República do Ministério Público Federal (MPF – AM), Fernando Merloto Soave, e o Delegado da Polícia Federal, Francisco Vicente Badenes.

Encontro do Bem Viver do urupadi
Entrega do documento de denúncias ao Procurador do MPF, Fernando Merloto Soave

Localizada no município de Maués, a região do Urupadi abriga comunidades tradicionais que são reconhecidas como guardiãs dos saberes do cultivo do fruto do guaraná. Há algum tempo, entretanto, a área tem sido alvo constante de madeireiros, narcotraficantes e outros grupos que causam a destruição da floresta e ameaçam o modo de vida e a sustentabilidade dos Sateré Mawé. A Equipe Itinerante acompanha os povos da região e a situação que estão vivendo.

O Encontro possibilitou ao povo Sateré Mawé falar da importância do território para a sustentabilidade de diversas famílias indígenas e ribeirinhas, além de denunciar as ameaças recebidas de narcotraficantes e madeireiros que atuam na região. Na ocasião, eles entregaram ao representante do Ministério Público Federal um documento em que solicitam providências e maior policiamento nas proximidades da Base de Vigilância e Fiscalização Geral do Povo Sateré.  Foi pedido ainda o envolvimento da Polícia Federal. O documento precisará ser protocolado no MPF, para garantir a presença da Polícia Federal nos territórios ameaçados.

BASE DE VIGILÂNCIA
Casa Flutuante e Casa de Apoio à Base de Vigilância e Fiscalização do Povo Sateré Mawé.

Com o objetivo de criar mecanismos de proteção para suas comunidades, há algum tempo o povo Sateré tem se organizado para proteger seus territórios, contando também com a colaboração dos parceiros. Assim, foram construídas a Casa Flutuante de Vigilância (em 2021), na entrada do rio Marau, local de parada obrigatória para embarcações visitantes, e a Casa de Apoio à Base de Vigilância e Fiscalização do Povo Sateré Mawé (inaugurada este ano).

Outro momento importante do Encontro foi a apresentação do projeto Flora. Desde 2015, o VOLFAM, em articulação com a Equipe Itinerante, deu passos importantes no cuidado, defesa, proteção dos territórios e empoderamento dos povos da floresta. Entre os quais, estão: o financiamento e desenvolvimento de equipamentos técnicos de geoposicionamento para demarcação de terras habitadas pelos povos indígenas isolados na Amazônia a pedido do Pe. Fernando Lopéz, SJ; a construção de um barco híbrido, que funciona com diesel e energia solar, para atender uma comunidade ribeirinha de Maués, e o desenvolvimento de plantas fotovoltaicas que substituem usinas de geradores a diesel.

Encontro do Bem Viver do urupadi
Instituições parceiras pelo Bem Viver do Urupadi

Agora, o passo seguinte sonhado, ampliado e abraçado por instituições parceiras, como a Preferência Apostólica Amazônia (PAAM), será a Escola de Energias Renováveis. Um dos objetivos do projeto é fornecer conhecimentos técnicos e capacitar as comunidades ribeirinhas de Maués em vista da autonomia para construção, manutenção e operação de sistemas pensados e projetados a partir de instalações fotovoltaicas, garantindo, deste modo, recursos de energia renovável localmente.

 

 

INFORMAÇÕES DE CONTATO

Ana Lúcia Farias

COMPARTILHAR

Notícias Relacionadas

NEWSLETTER

NEWSLETTER

© Copyright Jesuítas Brasil – Preferência Apostólica Amazônia. Feito com por

NEWSLETTER

© Copyright Jesuítas Brasil – Preferência Apostólica Amazônia. Feito com por