Gruta da Capela Nossa Senhora de Lourdes, em Belém, acolhe restos mortais de padres jesuítas

Cerimônia reuniu fiéis para homenagear missionários que dedicaram suas vidas à região amazônica

Desde o dia 27, a gruta da Capela Nossa Senhora de Lourdes, em Belém (PA), passou a abrigar os restos mortais de padres jesuítas que serviram à comunidade local até meados do século passado, atendendo a um desejo dos fiéis. A intenção é trasladar todos os jesuítas que se encontram no cemitério Recanto da Saudade. Encontram-se, agora, na gruta os seguintes missionários falecidos: Francisco Barcelos, SJ, Constant Tribut, SJ, Luciano Ciman, SJ, João Pedro Cornado, SJ, Leopoldo Weber, SJ. Os jesuítas Domingos Cunico, SJ, Freddy A. J. Servais, SJ, e Albano Inácio Ternus, SJ ainda se encontram em processo de traslado.

O início desta história data de  1952, quando padres da antiga província Veneto-Milanesa, da Itália, deram continuidade à missão da Companhia de Jesus na Amazônia. Ao falecerem,  muitos missionários foram sepultados em diversos cemitérios de Belém, em outros estados ou até mesmo fora do Brasil.

A cerimônia de acolhida dos restos mortais desses jesuítas ocorreu no dia 27 de junho, após a Santa Missa das 18h, presidida pelo Pe. Bruno Schizzerotto, SJ. Durante o evento, uma oração especial e bênçãos foram realizadas para marcar o descanso definitivo desses missionários na gruta da capela onde dedicaram grande parte de suas vidas à missão da Companhia de Jesus.

A Capela Nossa Senhora de Lourdes segue como um local de profunda fé e devoção, preservando a história e a memória dos padres que contribuíram significativamente para a disseminação da missão jesuíta na região amazônica. A capela está localizada na Av. Gov. José Malcher, 1169, bairro Nazaré, Belém (PA).

INFORMAÇÕES DE CONTATO

Felipe Moura

COMPARTILHAR

Notícias Relacionadas