Sares participa de seminário de participação social com educação popular na região norte

Encontro em Belém (PA) debate a criação de políticas públicas inclusivas e sustentáveis a partir das necessidades das comunidades locais

Entre os dias 5 e 7 de junho, o Serviço Amazônico de Ação, Reflexão e Educação Socioambiental (Sares) marcou presença no Seminário de Participação Social com Educação Popular na Região Norte, realizado nas instalações da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), em Belém do Pará. O evento contou com a participação do Pe. Adriano Luís Hahn, SJ, coordenador de projetos do Sares, e reuniu diversas lideranças sociais com o objetivo de debater e aprimorar o Programa de Participação Social com Educação Popular nos Territórios (PPSEPT).

Com o objetivo geral de articular redes de redes e organizações de educação popular das Regiões do Brasil para a promoção de um programa de participação social, o seminário abordou os objetivos do PPSEPT, o papel das redes e organizações de educação popular no programa, a governança e a definição de territórios prioritários. Durante os debates, destacaram-se sugestões de cunho socioambiental e a inclusão de minorias sociais específicas, como indígenas, mulheres, quilombolas, negros, pessoas com deficiência e LGBTQI+.

Temas centrais e propostas

Entre os aspectos discutidos, ressaltou-se a introdução de conceitos como eco pedagogia e ecologia integral, alinhados com uma perspectiva de sustentabilidade e respeito às diversidades. Os participantes enfatizaram a importância de criar políticas públicas que reflitam as reais necessidades da população, considerando as especificidades de cada território.

Uma das sugestões foi a transformação da metodologia da Educação Popular em uma política de Estado, para garantir sua continuidade e eficácia além dos ciclos de governos. A proposta visa que as políticas sociais emergem da escuta ativa das comunidades, garantindo que as vozes das bases sociais influenciem diretamente a criação de políticas públicas.

O Pe. Adriano Luís Hahn, SJ, destacou a relevância do seminário para aprimorar o programa governamental: “A temática central foi discutir o programa do governo, seja para sugerir algumas mudanças, seja para melhorar algumas questões dessa proposta do governo, que, na verdade, é uma proposta em que, através da educação popular, a sociedade possa participar na criação também das políticas públicas. Essa é um pouco a ideia do programa: no fundo, é que a voz do povo possa se fazer presente na criação das políticas públicas, e essa voz se faria presente através da educação popular.”

O Seminário de Participação Social com Educação Popular na Região Norte foi um momento crucial para debater e propor caminhos que possibilitem a efetiva participação social na criação de políticas públicas. Através da educação popular, busca-se não apenas ouvir, mas integrar as vozes e necessidades da população na construção de um Brasil mais justo e inclusivo.

INFORMAÇÕES DE CONTATO

Felipe Moura

COMPARTILHAR

Notícias Relacionadas