SARES realiza o II módulo de curso de Educação Popular

O II Módulo do Curso faz parte do Projeto Comum de Educação Popular da Rede de Justiça Socioambiental do OLMA.
II módulo do curso de Educação Popular

Foto: SARES

Em 03 de dezembro, das 7h30 às 13h, no Espaço Loyola em Manaus – AM, ocorreu o II Módulo do Curso de Formação em Educação Popular com o tema: Educação Popular e novos paradigmas. A Educação Popular é uma dimensão transversal na missão da Companhia de Jesus e está em sintonia com as diversas obras sociais que compõem o Observatório Nacional de Justiça Socioambiental Luciano Mendes de Almeida – OLMA. Durante o curso foram desenvolvidas e aprofundadas algumas dimensões fundamentais da Educação Popular, a saber: dimensão do conhecimento, metodológica, política, lúdica e espiritual.

A dimensão do conhecimento foi abordada pelo Pe. Adriano Luís Hahn, SJ, do Serviço Amazônico de Ação, Reflexão e Educação Socioambiental – SARES, Instituição organizadora do evento. Ele lembrou da conversa de Paulo Freire com trabalhadores rurais, valorizando o conhecimento dos últimos e mostrando que há diversidade de saberes que igualmente são importantes e se complementam.

Para o desenvolvimento das outras dimensões elencadas, foram formados quatro Grupos de Trabalho (GT’s), contando com a assessoria de educadores  que tinham a missão de desenvolver as dimensões propostas, sendo estes: Maria Del Mar (Marita), Dora Ximena e Erick Marín da Equipe Itinerante; Francy Junior, historiadora, atriz de teatro e cinema, produtora, preparadora de elenco e militante dos Direitos Humanos das mulheres;  Roberth Langlady Lira Rosas, professor da Universidade Federal do Amazonas – UFAM (atuante na formação de professores e temas ligados a gêneros do discurso, retórica e argumentação, linguística textual, análise linguística e educação em Direitos Humanos); Socorro Papoula, militante feminista, atriz da Companhia Vitória Régia e integrante da coordenação da Articulação de Mulheres do Amazonas – AMA.

A atividade iniciou com um café compartilhado, em seguida aconteceu a mística de abertura, com o canto “Música da Educação Popular”, inspirada em palavras-chave de Paulo Freire e de autoria do Pe. Adriano que junto com Mercy Soares, da equipe do SARES, conduziu e animou o momento, relacionando as palavras da Educação Popular  com a dinâmica inicial do encontro. Cada pessoa foi estimulada a escolher uma das várias palavras que estavam espalhas estrategicamente no piso do auditório Loyola e dizer  o que estavam trazendo para o encontro e como essa palavra se relacionava com suas vidas e a Educação Popular.

Depois, Pe. Adriano fez uma breve memória do I Módulo do Curso de Formação em Educação Popular. Ele mostrou a foto dos participantes do I módulo, passou um pequeno vídeo sobre o encontro anterior e deu continuidade reforçando o objetivo do encontro, que é justamente aprofundar algumas dimensões da Educação Popular. Depois, os participantes foram divididos e convidados a participar dos grupos de trabalho.

Por voltas das 11 horas da manhã aconteceu a apresentação dos grupos. Esse momento foi coordenado por Mary Nelys, Analista Social do SARES. Os integrantes do grupo da dimensão espiritual compartilharam uma experiência mística unida aos elementos da natureza, que era possível tocar na terra, molhar as mãos ou o rosto na água com cheiro e inspirar essências. As mulheres do grupo da dimensão lúdica compartilharam o canto natalino “Bate o sino, pequenino, sino de Belém”, cujo ritmo foi executado com colheres batendo umas nas outras. Os membros do grupo da dimensão política enfatizaram a importância de trabalhar e formar as bases na sociedade, chamando atenção para o perigo da cooptação de lideranças pelo governo. A turma da dimensão metodológica falou sobre as etapas da metodologia e das palavras geradores que abordam questões atuais da sociedade.

O encontrou terminou com Marita da Equipe Itinerante convidando todos os grupos  participantes  para uma dança chamada a “Soma dos quintais”. Depois da dança, houve um breve agradecimento aos presentes no II Módulo de Educação Popular e o encerramento com o almoço fraterno.

 

Proposta de Curso em Rede

A atividade faz parte do Projeto Comum da Rede de Justiça Socioambiental do OLMA. Uma proposta de formação em educação popular, política e cidadã, em nível nacional, mas realizado desde a base: os centros e obras sociais  da Companhia de Jesus no Brasil. A ideia é colaborar com a formação de educadores populares, sensibilizá-los para utilizar a educação popular como prática cotidiana dos trabalhos com os públicos-alvo, principalmente no modo de proceder com a população em vulnerabilidade, auxiliando para um olhar mais humano, crítico e libertador.

A estrutura do Curso conta com seis módulos:

  • I Módulo: Educação Popular como pedagogia da autonomia;
  • II Módulo: Educação Popular e novos paradigmas;
  • III Módulo: Educação Popular e Ecologia Integral I;
  • IV Módulo: Educação Popular e Ecologia Integral II –  Interculturalidade e Diversidades;
  • V Módulo: Educação Popular e Ecologia Integral III – As dimensões da Práxis
  • VI Módulo: Seminário Oficina de Saberes.

 

Uma das consequências que se espera do processo formativo é o reconhecimento e fortalecimento de redes locais de educadores populares (parceiros e interfaces) ligados às obras da Rede de Justiça Socioambiental da Província dos Jesuítas do Brasil.

 

 

Fonte: Pe. Adriano Hahn, SJ, e Mary Nelys (SARES).

INFORMAÇÕES DE CONTATO

Ana Lúcia Farias

COMPARTILHAR

Notícias Relacionadas