Migração no Brasil é foco de visita missionária à Pacaraima

A cidade de Pacaraima em Roraima é porta de entrada terrestre para migrantes venezuelanos no Brasil.
Visita Missionária

Foto: Banco de Imagens da Pastoral Universitária de Roraima

Nos dias 18 e 19 de outubro, o Padre Silas Silva, SJ, coordenador do Núcleo Apostólico Roraima e assessor da Pastoral Universitária, realizou uma visita missionária à Pacaraima, a fim de conhecer a realidade da migração na fronteira Brasil/Venezuela. Também participaram da visita o Padre Ace Valdez do PIME (Pontifício Instituto para as Missões Exteriores), a Senhora Maria Suely Pereira e o jovem Matheus Aguiar, candidato ao noviciado da Companhia de Jesus.

A equipe foi recebida pelo Pastor Silvino Pereira Correa da Igreja Batista Vida Nova e pela comunidade intercongregacional das Irmãs de São José. Na ocasião, os missionários puderam conhecer o trabalho que vem sendo realizado na casa homônima, na acolhida de mulheres e crianças migrantes, e na Padaria San José, formada a partir de uma associação de venezuelanos.

O grupo também visitou Santa Elena de Uiarén, cidade venezuelana próxima à fronteira, onde conheceram um pouco da realidade do Vicariato do Orinoco, com a acolhida fraterna dos padres ali presentes.

“A visita missionária foi uma oportunidade significativa de estar perto e acompanhar centenas de pessoas em migração chegando e sendo recebidas e abrigadas pela Operação Acolhida. O Padre Ace também coletou relatos emocionantes dos responsáveis da acolhida humanizada e dos migrantes na cidade de Pacaraima, assim como em Boa Vista e no país”, relatou Matheus Aguiar.

Durante a atividade e de acordo com a equipe, conhecer a realidade e os responsáveis por parte da acolhida foi oportuno para articular a Pastoral Universitária com as demais organizações da Companhia de Jesus em Boa Vista (RR), repensando os processos de acolhida, proteção, promoção e integração dos migrantes.

 

Entrada de Migrantes por Pacaraima já é maior que antes do início da pandemia

A Polícia Federal informou nesta sexta-feira (21), que o número de migrantes venezuelanos que entram no Brasil pela cidade de Pacaraima já é  maior que o registrado antes do início da pandemia da Covid-19. No último mês de setembro, foram registradas 12.649 pessoas que atravessaram a fronteira Brasil-Venezuela. Antes do início de restrição de acesso ao país, em fevereiro de 2020, por conta da pandemia, houve o registro de entrada de 12.369 migrantes e refugiados.

Ainda, de acordo com a PF, de junho a setembro, houve um crescimento médio de  65% de pessoas em mobilidade migratória que entraram em Pacaraima:

  • Junho: 7.596
  • Julho: 8.428
  • Agosto: 11.781
  • Setembro: 12.649

 

Mais de 3,8 mil  Imigrantes permanecem fora de abrigos em Roraima

No último dia 10, a Organização Internacional para Migrações (OIM) divulgou dados sobre imigrantes venezuelanos que ainda estão fora dos abrigos. Os dados se referem ao último levantamento da OIM e faz referência ao mês de agosto.

O objetivo era conhecer e acompanhar a situação dos desabrigados e buscar soluções conjuntas para responder a essa demanda social e humanitária.

Somente na cidade de Boa Vista, 1.616 estão fora dos abrigos. Desses, 181 estão em situação de rua. Em Pacaraima, houve aumento de 6% de imigrantes venezuelanos fora de abrigos. Ao todo, 2.228 pessoas permanecem fora dos abrigos e 48 desse total estão em situação de rua.

A OIM mapeou 29 ocupações em Roraima nas cidades de Boa Vista e Pacaraima,  pesquisou as pessoas em situação de rua e visitou o espaço de acolhimento instalado pela Força-Tarefa da Operação Acolhida na rodoviária da capital roraimense.

 

 

Fonte: Matheus Aguiar, candidato à Companhia de Jesus; Polícia Federal e OIM.

INFORMAÇÕES DE CONTATO

Ascom

COMPARTILHAR

Notícias Relacionadas